JESUS É A VIDEIRA VERDADEIRA.

 

A VIDEIRA USADA COMO FIGURA DO PLANO DE DEUS PARA O HOMEM.

 Jesus sempre usou parábolas e figuras para ensinar. Isto porque uma figura quando bem conhecida, facilita muito o entendimento de quem ouve o ensino.

Jesus escolheu a figura da videira, porque era uma figura comum a todo judeu.  Eles conviviam a vida toda com a videira. Era realmente  importante na suas vidas comum do lar e na economia doméstica. Todo pai de família tinha em seu quintal uma videira. Antes mesmo de casar já a plantava e cultivava .

Assim, a figura de um agricultor que plantou uma vinha, era algo que todo e qualquer ouvinte poderia entender facilmente.

 

Evangelho de João, capitulo 15, versículos 1 a 17.

1  EU sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.

2  Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.

3  Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.

4  Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.

5  Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

6  Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.

7  Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.

8  Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.

9  Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.

10  Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.

11  Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.

12  O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.

13  Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

14  Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

15  Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.

16  Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.

17  Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros.

 

A DESTACAR NO TEXTO DO EVANGELHO ACIMA: O agricultor, a videira e os ramos.  Não citados claramente, mas subtendidos no texto: a seiva da videira e os frutos da videira.

A FIGURA DO AGRICULTOR.  Aqui identificada com Deus. “ O Pai é o agricultor”.  Ele planejou plantar e cultivar uma videira.  Ele investiu na melhor semente. Semente livre de doenças, de fungos. Sem contaminação, nem mistura nenhuma. Pura. De qualidade superior.   Investiu também em terra para plantar, adubação, mão de obra, plantio, poda de formação, poda de frutificação e outros tratos culturais.  Cuidou contra possíveis ataques de pragas e insetos. Manteve-a limpa e saudável. Esperou por chuva, por tempo bom, pelo crescimento, pela floração, pela frutificação e pela colheita enfim. O agricultor investiu tempo, conhecimento, técnica, recursos financeiros e trabalho.  Tudo isto para ter frutos da videira. Ele espera frutos da videira.        O AGRICULTOR PLANTOU UMA VIDEIRA PORQUE ELE QUER FRUTOS DELA.

A FIGURA DA VIDEIRA. Aqui identificada com Jesus.   “Eu sou a videira  verdadeira.”  No tempo apropriado para a semeadura, o agricultor plantou a semente que havia selecionado. Na plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho.   Uma semente de uma cepa superior, nobre e pura.   A semente brotou.   Anjos cantaram  :Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade.   Anunciaram: Eis que na cidade de Belém vos é nascido o Salvador.

 Ele cresceu em estatura, sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. Aprofundando e estruturando suas raízes na palavra profetizada de Deus a seu respeito; na vontade e propósito que o Pai estabelecera quanto a ele; na palavra enviada do Pai; no amor do Pai.  O pequeno broto tornou-se um arbusto forte e viçoso. Seu caule agora é um tronco de retidão e justiça.  Suas folhas brilham sob o sol da verdade e revelam a palavra de Deus. Suas raízes se alicerçam no divino, na eternidade, de onde lhe vem a poderosa seiva Espirito Santo.   A SEIVA DA VIDEIRA DE DEUS É O ESPIRITO SANTO.

A videira verdadeira então evidencia sua natureza divina com sinais e prodígios.

 Chega o momento da videira já adulta estender seus ramos.  Jesus nos escolheu para que sejamos os ramos da videira. Que sejamos os seus ramos frutíferos.  Ele disse:”Eu sou a videira; vós os ramos.” E  também: “Não fostes vos que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos designei para que vades de deis frutos, e o vosso fruto permaneça.”

 Para isto nos redimiu. Comprou-nos de volta.  Pagou o preço por nós, pagando pelos nossos pecados e levando sobre si nossas enfermidades. Morreu em nosso lugar e vencendo a morte e o inferno, ressuscitou em glória.  Deu-nos um lugar na vida dele. Então enviou sobre nós o Espírito Santo. JESUS É A VIDEIRA VERDADEIRA. NELE ESTÁ A VIDA. É NELE QUE TEMOS VIDA. SEM ELE NADA PODEMOS FAZER.

OS RAMOS DA VIDEIRA.  Aqui identificada com os homens filhos de Deus.   “Eu sou a videira, vós as varas”.

 Quando aceitamos a Jesus como nosso Salvador e Senhor, um ramo novo brota da videira. É apenas um brotinho. Mas um brotinho que passa a receber da videira a poderosa seiva Espírito Santo.É por meio de Jesus que nos vem o Espirito Santo. Se não estivermos em Jesus, não temos o Espírito Santo.

Nesta condição recebemos de Jesus, a sua natureza, a natureza de filhos de Deus.  Recebemos a vida que está nele, porque “Nele esta a vida.” Estamos nele e ele em nós. “Estai em mim e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim”.    O ramo não tem vida por si próprio. Para viver precisa estar na videira. O Espírito Santo presente em Jesus é transmitido á nós. A poderosa seiva nos dá força e crescemos.

 De um broto se espera que cresça, e depois frutifique. Ele porém tem um tempo para crescer. Não pode permanecer sendo sempre um broto. Se não cresce não dá frutos. No entanto, se permanecer na videira, crescerá e frutificará.   QUEM DEVE FRUTIFICAR É O RAMO.

“Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”.  Jesus nos envia como ramos frutíferos, mas é ele quem opera através de nós. Nós vamos e ele opera e realiza. É ele quem faz a obra. Então, antes de nos preocuparmos em frutificar, a nossa preocupação deve ser a de permanecer nele. PARA DAR FRUTOS PRECISAMOS PERMANECER EM JESUS.

E o que é permanecer nele?     “Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor”. PERMANECER NELE É GUARDAR OS SEUS MANDAMENTOS.

 “Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.” Não adianta aparentar que está em Jesus. Não adianta estar em Jesus apenas aos olhos dos outros. Ninguém engana a Deus. Podemos nos enganar a nos mesmos, mas não a Deus.  O QUE NÃO ESTÁ EM JESUS, JÁ É UM RAMO SECO.

“ Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira;” Aquele que se recusa a crescer, aquele que insistir em permanecer sempre como um broto, não chegará a dar frutos, porque um broto não frutifica se não crescer.  SE NÃO DÁ FRUTO, É TIRADO E LANÇADO FORA.

“ e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto” .“Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado”.   É a palavra de Deus que nos limpa. Para aquele que permanece em Cristo, e é um ramo potencial a se tornar frutífero, ou já é um ramo que produz o Pai, o agricultor divino, o limpa através de sua palavra, para que de mais fruto ainda.

 Quando a palavra vem para abençoar, aceitamos prontamente. Porem quando ela vem para admoestar, para disciplinar, para corrigir, quando é uma palavra que nos confronta, então achamos que aquela palavra é apropriada para outro, não para nós.   No entanto, é esta palavra que nos limpa. Ela nos coloca na vontade de Deus, ela corrige o nosso entendimento, a nossa atitude.

Quando a poda de frutificação não é feita, isto prejudica o frutificar, enfraquece o ramo, até que não produza mais.

Aceitemos então com alegria a disciplina de Deus, através de sua palavra. É ela que nos limpa a fim de que possamos frutificar mais.É A PALAVRA DE DEUS QUE NOS LIMPA.

O FRUTO DA VIDEIRA. O fruto da videira, não está claramente identificado como o estão o agricultor, a videira e os ramos.  No entanto ele é citado no texto base em estudo.

Por certo que um fruto tão importante como este, no qual a divindade está empenhada em sua produção, a saber, O Pai,  Jesus o Filho e  o Espírito Santo e também todos os filhos de Deus, deve ser um fruto citado por toda a Bíblia, desde o inicio até o fim.

O que Deus nos ordena em toda a Bíblia, é amar á Deus e amar ao próximo.

Sempre me questionei como um sentimento ou uma emoção pode ser ordenado. Estaria Deus nos ordenando um sentimento?  Percebi que não.  Deus tem se aproximado com palavras e atitudes para conquistar o amor dos homens desde o principio.

Ora, Jesus revelou-se como o Deus em forma humana, para que pudêssemos entender o amor de Deus. Este amor que Deus vem buscando e construindo com o homem desde o Jardim do Éden. Ele, Jesus nos diz:“O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei”.  Ele nos diz: Olhe para mim e veja como é, e aprenda.

Jesus tinha emoções, sentimentos e atitudes decorrentes dessas emoções e destes sentimentos. Ele se irou muitas vezes. Teve compaixão, teve alegrias e tristezas. Ele sabia que seus discípulos que o abandonariam no momento em que fosse preso.   No entanto nos mostrou que:  Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos”.

Concluímos então que este amor do qual ele nos fala e ordena e ensina, não é um sentimento, mas sim uma missão. Racional. Entendida e praticada pela razão. Ele próprio nos demonstra isto, através dos seus exemplos e ensinamentos.

De tudo o que vemos a respeito do amor no evangelho, e também  de quando o apostolo Paulo nos fala sobre o dom de amar, imaginamos que o amor que Deus quer construir conosco e também através de nós no mundo, é semelhante ao amor de uma mãe que cuida de sua família .  Ela cuida e trata de seu filho, porque sabe que se não o fizer, ele morrerá de fome.   Limpa-o para que não fique doente .  Veste-o para que não passe frio. Tem carinho e afeto com ele, porque é fruto de seu ventre, sangue do seu sangue.  E sabe que se não o fizer, ninguém o fará.  É ela quem deve e precisa fazer.  É dela que se espera esta atitude.   E o mais importante, é ela quem quer fazer. Ela faz por seus filhos, sejam grandes ou pequenos.   Também cuida da sua casa e da sua família.E o seu trabalho, é um trabalho que só aparece, quando ela não o faz. É um trabalho no dia a dia, que binguem vê, ninguém valoriza, ninguém elogia. Mesmo assim ela o faz todos os dias. Mês após mês. Ano após ano.

No entanto, quem é mais importante do que ela na casa?  Quem é a pessoa mais amada de toda a sua família?

Ela construiu com trabalho, com atenção, com dedicação, um amor.Doando-se sem cobrança. Tendo qualidades e tendo defeitos como todo ser o tem.  Fazendo o que era melhor para sua família, tão somente porque queria o bem deles. Que estivessem limpos, vestidos, bem alimentados, que andassem em boa companhia, conduzindo-os a serem pessoas de bem, estando sempre atenta quanto á eles. Sem buscar méritos, sem querer aparecer e não aparecendo mesmo, vivendo de maneira abnegada e discreta quanto aos seus méritos.

Ela construiu um amor que os filhos alimentarão enquanto estiverem vivos.

Ela construiu um amor.

Este é uma boa figura do amor que Deus tem procurado construir conosco. Se você ainda não percebeu, veja quanto ele já fez por você, sem nunca estar cobrando.  Este é um bom exemplo do amor que Deus quer que construamos com nossas famílias, comunidades, cidades, estados, países, e mundo. Um amor que não espera nada em troca. Um amor que constrói, edifica, um amor racional.  Uma amor que é uma missão de vida. Mas que certamente fará com que você seja também amado, porque “Aquilo que o homem semear, isto também ceifará.

“Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos”. Jesus é o nosso exemplo. Jesus é a nossa inspiração. Jesus é o nosso mestre.

O FRUTO QUE DEUS ESPERA DE NÓS É QUE  CONSTRUAMOS O AMOR, QUE O DEUS QUE É PERFEITO EM AMOR NOS ENSINA.

PERMANEÇAMOS, POIS EM JESUS, POIS SÓ ESTANDO NELE É QUE PODEREMOS FRUTIFICAR COMO DEUS ESPERA DE NÓS.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s