ESTE É O MEU FILHO AMADO EM QUEM ME COMPRAZO

 

No evangelho de Mateus, no capitulo 3 versos 16 e 17, lemos o que aconteceu no final do batismo de Jesus: “E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”

Veio Jesus de a Galileia ter com João, junto ao Jordão, para ser batizado por ele. João Batista, que relutava em batizá-lo, porque não se achava digno, acabou por fazê-lo, convencido por Jesus.

O batismo de João era para o arrependimento dos pecados, e Jesus não tinha pecado. Ele quis, no entanto, batizar-se para nos dar o exemplo. Ele é um mestre que pratica o que ensina. A sua vida sempre foi pautada pelo cumprimento e vivencia da palavra de Deus. Ele é a própria palavra de Deus que se fez carne.

É possível também que, o fato de ele fazer-se batizar por João, já estivesse apontando para o que ele faria por nós no final de seu ministério, onde ele levaria sobre si os nossos pecados. Não apenas os levaria, mas pagaria por eles o preço de sangue e sofrimento e morte na cruz do Calvário.

Após o batismo, João assiste maravilhado ao que se segue: Os céus se abrem. O Espírito Santo desce sobre Jesus. A voz do Pai se faz ouvir, pronunciando: ”Este é o Meu filho Amado, em quem me comprazo.”

 Estes fatos maravilhosos e únicos têm cada um em si, o seu motivo, o seu objetivo, pois o nosso Deus, não faz nada em vão, mas é perfeito em tudo o que faz. Todas estas coisas já foram planejadas, mesmo antes da fundação do mundo.

Ao sair Jesus da água, após o batismo, estava ali, por se findar a dispensação da lei, tempo em que os céus estiveram fechados. Eles agora se abrem na iminência da dispensação da graça, á qual é iniciada pelo ministério de Jesus. A salvação de Deus era chegada, e ela é nos dada graciosamente. Não podemos adquiri-la por preço nenhum. Jesus pagou o seu preço, e só ele poderia fazer isto.

Os céus se abrem para a descida do Espírito Santo, que repousa sobre Jesus, indicando que o plano de salvação concebido por Deus em nosso favor, estava centralizado em Jesus. Ele, Jesus, que havia sido gerado do Espírito Santo, e tinha o Espírito, agora recebe a Sua plenitude. Os céus se abrem para que o Pai se manifeste, apresentando o Filho ao mundo, como na cerimônia conhecida pelo povo das regiões bíblicas, na qual o pai dá a maioridade ao herdeiro, e empossa-o na herança como Senhor. “Este é o Meu Filho Amado”.

Ali estavam manifestos O Pai, o Filho e o Espírito Santo. A trindade divina. Esta é uma manifestação do poder do Deus Uno e Trino, em torno do ministério de salvação centralizado no Filho, e que estava para se iniciar.

Sobre a cerimônia do pai apresentando o herdeiro, que citamos acima, trata-se de uma lei ou costume em vigor nas terras bíblicas, no tempo de Jesus. Ela é citada em Gálatas capitulo 4, versos 1 e 2, onde se lê: “DIGO, pois, que todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do servo, ainda que seja senhor de tudo; Mas está debaixo de tutores e curadores até ao tempo determinado pelo pai”.

O menino, herdeiro em geral de uma família rica, ou nobre, era cuidado e educado por servos escolhidos e capacitados para isto. O pai estabelecia o que devia ser ensinado, e estimava um tempo para a educação do filho. Quando, sabia estar o filho pronto, na sua educação, e pronto para gerir os negócios, sozinho ou na companhia e supervisão do pai, marcava então uma data para a cerimônia de emancipação. A idade do moço em geral ficava próxima aos vinte e cinco anos, mais ou menos conforme a atividade a ser exercida.   Terminado o tempo estabelecido pelo pai, este reunia toda sua casa, seus servos, seus amigos e conhecidos, e numa cerimônia denominada de Adoção de Filho, o herdeiro era apresentado á todos como filho, e estabelecido sobre a sua herança.

O livro de Hebreus apresenta-nos em seu texto inicial,no capitulo 1 versos 1 a 3, uma comprovação de Jesus como herdeiro do Pai. “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais pelos profetas, á nos falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, á quem constituiu herdeiro de tudo, por quem também fez o mundo. É ele o resplendor da glória e a expressão exata do Pai, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder,…”

Jesus é o Filho de Deus, o herdeiro do Pai. A ele foi dado todo o poder no céu e na terra.

Ele nos deu o poder de sermos também feitos filhos de Deus. Estando nele, participamos da vida abundante em Cristo. Estando nele, somos participantes e co-herdeiros  de todas as coisas.

Graças a Deus por isto.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s